Este site usa cookies e tecnologias afins que nos ajudam a oferecer uma melhor experiência. Ao clicar no botão "Aceitar" ou continuar sua navegação você concorda com o uso de cookies.

Aceitar

Renda Fixa

Letra de Câmbio - tudo que você precisa saber antes de investir

Lorenzo Frazzon, CNPI
Escrito por Lorenzo Frazzon, CNPI em 11 de outubro de 2020
Junte-se a mais de 1.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Se você é um investidor iniciante e quer investir os seus recursos com segurança e com rendimentos acima da poupança, precisa conhecer as Letras de Câmbio. Esse tipo de investimento é bem interessante para quem busca alternativas na renda fixa e que rendam um pouco mais que a média.

No entanto, antes de começar a investir é fundamental que você entenda como o investimento funciona e qual é o mais adequado para a sua carteira. Por isso, preparei este post com tudo o que você precisa saber antes de investir em Letra de Câmbio!

O que é a Letra de Câmbio?

A Letra de Crédito ou LC é um título de renda fixa, onde o investidor empresta o seu dinheiro para uma instituição financeira e recebe o valor acrescido de juros, dentro de um prazo predeterminado. Os recursos captados pelas financeiras através das LCs são usados para o custeio de empréstimos.

Este tipo de título é muito parecido com o popular CDB, a única diferença é que a LC é emitida por financeiras (como a Crefisa e a BMG) enquanto o CDB é emitido apenas por bancos.

Como as financeiras possuem um porte menor, as LCs normalmente apresentam rendimentos superiores a outros investimentos do mesmo tipo, como os CDBs, LCIs e LCAs, podendo pagar até 120% do valor do CDI.

Tipos de Letra de Câmbio

As Letras de Câmbio podem ser classificadas em três tipos diferentes, de acordo com a sua rentabilidade:

  • prefixadas: a rentabilidade é fixa e definida no momento da aplicação. Dessa forma, ao aplicar o seu dinheiro você já consegue saber quanto ele renderá. No entanto, se durante o prazo as taxas de juros subirem, o rendimento ficará abaixo do real.
  • pós-fixadas: a rentabilidade do investimento é variável e atrelada a uma porcentagem do CDI, que varia conforme o mercado financeiro. Dessa forma, você só terá uma estimativa de quanto receberá no final do prazo do investimento. Muitos especialistas indicam este tipo de Letra de Câmbio como a opção mais segura.
  • híbridas: esse tipo de letra de câmbio é uma mistura das outras duas, com dois indexadores, sendo um fixo e um variável. Por exemplo, parte da rentabilidade pode estar ligada a uma taxa de juros prefixados e a outra ao IPCA (o índice da inflação).

As Letras de Câmbio possuem participação no imposto de renda, que varia de 22,5% até 15% sobre os rendimentos, dependendo do prazo que o dinheiro fica investido.

Como investir em Letra de Câmbio?

Com todas essas opções, fica difícil saber qual o melhor título, não é mesmo? Mas o melhor título para você sempre dependerá do seu perfil de investidor, do que você pretende com o investimento e de planejamento.

Você pode (e deve) comparar os investimentos com o seu planejamento. Dessa forma, você consegue descobrir qual a melhor rentabilidade para o prazo que você deseja.

Também é muito importante recorrer a uma boa corretora de valores, que passe a você segurança para conquistar os rendimentos que espera.

Valores

Para começar a investir em Letras de Câmbio, normalmente é exigido um valor mais alto para conseguir boa rentabilidade. Algumas aplicações chegam a exigir o mínimo de R$ 30 mil e com um prazo de carência para resgate.

Caso você precise resgatar o dinheiro antes do prazo final, precisa encontrar alguém que queira comprar o título de você e dessa forma, sua rentabilidade sairá prejudicada.

Quando falamos em Letras de Crédito, quanto maior o valor investido e o prazo acordado, melhores serão as taxas de rentabilidade.

Prazos

As Letras de Câmbio possuem diferentes prazos para resgate, podendo ser uma aplicação de curto ou de longo prazo. Como já mencionei, quanto maior for o prazo, melhores serão as taxas de rentabilidade.

Há opções que apresentam liquidez diária e você pode retirar o seu dinheiro antes do prazo acordado. No entanto, as taxas de rentabilidade são menores. Também é importante que frisar que quanto maior o prazo de vencimento da aplicação, menores serão os valores a serem pagos no imposto de renda.

Riscos

As Letras de Câmbio são uma das aplicações mais seguras do mercado pois contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Caso a emissora da sua LC quebre, o FGC garante ao investidor quantias que vão até R$250.000, por CPF e por instituição.

O FGC cobre também além do valor investido, a rentabilidade que você conseguiu até o momento da quebra.

Antes de investir, analise a nota de rating do emissor, pois ela mostra a tendência dele em honrar com os pagamentos dos rendimentos.

Custos e Tributações

Sobre as Letras de Câmbio, incide a mesma tributação que o CDB e do Tesouro Direto, o Imposto de Renda. Essa tributação é regressiva, quanto maior o prazo do investimento, menor será o percentual do imposto.

Abaixo estão as alíquotas que incidem sobre o lucro obtido:

  • LC de até 180 dias: 22,5% de imposto;
  • LC de 181 dias a 360 dias: 20% de imposto;
  • LC de 361 dias a 720 dias: 17,5% de imposto;
  • LC superior a 720 dias: 15% de imposto.

Se você busca segurança e bons rendimentos, as Letras de Crédito são uma opção de investimento bastante interessante. Agora que você já sabe tudo sobre elas, pode investir sem medo!